A Ternium desenvolveu um estudo denominado Reengenharia Logística de Placas para aprimorar sua área de logística.

Dentre as vantagens do projeto destaque para o aumento da produtividade no carregamento de navios, redução de custos com a operação e menor tempo do ciclo logístico

Você já ouviu falar em Reengenharia Logística de Placas? Idealizado pela Engenharia Industrial e pelo Pátio de Placas, o projeto aumentou a produtividade e a eficiência do transporte de placas até o porto a partir da criação de um dispositivo de engate automático para acoplar e desacoplar pallets e carretas, eliminando tempos ociosos no processo.

O novo sistema eliminou a necessidade do Operador Logístico aguardar o carregamento e o descarregamento das placas. Agora, essas ocorrem durante o deslocamento do colaborador no trajeto pátio - porto - pátio.

Funciona da seguinte forma: no pátio uma carreta é acoplada a um pallet carregado de placas. Chegando ao porto, o operador desacopla o pallet, liberando o descarregamento das placas. Ele então acopla a carreta a um novo pallet vazio e durante o trajeto de retorno um novo carregamento é preparado no pátio de placas, ficando à espera do operador.

SB 1910 transporte de aco

O Projeto de Reengenharia Logística de Placas tem como objetivo aumentar a capacidade de carregamento de navios de 16 mil para 22 mil toneladas por dia e incrementar 1,7 mil tonelada por dia no carregamento ferroviário.

Segundo cálculos da Engenharia Industrial, o novo sistema vai baixar o ciclo logístico - ou seja o tempo de duração do carregamento no pátio até o descarregamento no porto - de 130 para 85 minutos. Já o tempo máximo de operação acopla desacopla será de até 3 minutos.

REDUÇÃO DE CUSTOS

Além da produtividade, o estudo de Reengenharia Logística de Placas trouxe redução de custos, uma vez que o número de carretas com essa operação caiu em 30% (de 17 para 12) e eliminou a necessidade da locação de carretas, pallets e empilhadeiras para apoiar no processo. Com isso, os recursos entre navio e trem deixam de ser compartilhados, outro problema identificado no estudo que afetava ambas as operações.

Ganhos potenciais do Projeto de Reengenharia Logística de Placas:

Aumento da capacidade de carregamento de navios de 16 mil para 22 mil toneladas por dia.

Redução projetada de tempo de embarque de navios de 4,5 para 3,5 dias.

Redução do número de carretas na operação, de 17 para 12.

Liberação de recursos para carregamento ferroviário, de 5 conjuntos (carretas/pallets).

Redução do ciclo logístico de 130 para 85 minutos.

Sobre a Ternium

A Ternium é a maior siderúrgica da América Latina e faz parte do bloco de controle da Usiminas. Desde 2017 tem um centro industrial no Brasil, no Rio de Janeiro. A unidade de Santa Cruz (RJ) tem capacidade de produção de cinco milhões de toneladas de placas de aço por ano, com alto nível de sofisticação que atende indústrias nos EUA, México, Brasil e Europa. A unidade da Ternium no Rio de Janeiro é a maior produtora de aço de toda a companhia e gera mais de oito mil empregos, com segurança e compromisso ambiental e social. Além do Brasil, a empresa conta com outros 17 centros de produção espalhados por cinco países: México, Argentina, Colômbia, Guatemala e EUA. A Ternium vendeu em 2018 12,4 milhões de toneladas de aço de alta qualidade.