A junção de Reciclagem que faz muito bem ao mundo em que vivemos e amor ao próximo está fazendo toda a diferença para uma série de entidades assistenciais.

Como dissemos em nosso Editorial no recém publicado Anuário Brasileiro da Siderurgia 2020, quem vai fazer a diferença no Brasil, somos nós brasileiros. Não é mais possível esperar que as autoridades venham atender a todas as nossas demandas seja em que campo for. Assim é que como já noticiamos em edições anteriores da revista Siderurgia Brasil, a um Instituto chamado SustenPlást, cuja coordenadora é Simara Souza que vêm fazendo a diferença para milhares de pessoas.

O projeto “Tampinha Legal”  no mês de fevereiro, chegou ao montante de R$ 700 mil conseguidos com a reciclagem do material arrecadado em mais de dois mil pontos de coletas distribuídos pelos estados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Alagoas, Pernambuco, Distrito Federal e Goiás. Este material nada mais é que as tampinhas de plástico que normalmente fecham as garrafas pet.

Para a coordenadora do Instituto SustenPlást, Simara Souza, este é o resultado do engajamento de toda uma sociedade que está disposta a fazer a diferença. “Pequenas atitudes diárias levam a grandes resultados. Aprendemos a apagar a luz e a fechar a torneira. Precisamos aprender a dar o destino adequado aos resíduos sólidos. O material plástico é matéria prima nobre que pode ser 100% reciclada, inúmeras vezes. Atingimos valores significativos que provam o quanto a sociedade está mudando seu comportamento. O Tampinha Legal proporciona sustentabilidade econômica, social e ambiental através da simples atitude de coletar tampinhas plásticas, caracterizando, então, o processo de Economia Circular", afirma.

Participam do Tampinha Legal entidades assistenciais regularizadas como Apaes, ligas Femininas, escolas e hospitais. Com os recursos da venda do material destinado, as entidades assistenciais aplicam para a aquisição de medicamentos, alimentos, equipamentos, ração animal e/ou materiais escolares,  custeio de tratamentos e de exames de saúde humana e animal, melhorias em suas sedes, etc. Simara também explica que “o Tampinha Legal tem caráter educativo, buscando a conscientização da sociedade quanto á importância de destinar adequadamente o material plástico. Tudo é dinheiro. Desprezar o material plástico é desperdício. Se você não o vende, há quem precise destes recursos”.

Ao todo, mais de 700 entidades assistenciais estão cadastradas e mais de 370 toneladas de tampinhas plásticas já foram encaminhadas à reciclagem. O Tampinha Legal

O Tampinha Legal é iniciativa do Instituto SustenPlást, buscando a melhor valorização de mercado para o material. Os valores obtidos são destinados integralmente para as entidades assistenciais. Recentemente, lançou as ações Copinho Legal e Canudinho Legal, que, seguindo o modelo do Tampinha Legal, destinam os recursos obtidos com a venda dos copos e canudos plásticos para as entidades assistenciais cadastradas no programa. Além do site, também é possível acompanhar o trabalho do Tampinha Legal por redes sociais, como YouTube® e Facebook® .