Banner Superior 2

Banner_Adsense_01

capaGC2017
Tubos 2017

SB_Mkt_Geral


Com a presença de significativas figuras do meio político e a maioria dos lideres das empresas siderúrgicas, o Congresso Aço Brasil, foi o palco ideal para discussão dos principais assuntos do setor.
Realizado em Brasília nos dias 22 e 23 de agosto organizado e executado pelo Instituto Aço Brasil – IABr o Congresso Aço Brasil 2017, reuniu as principais lideranças do setor e pode contar com a presença das principais autoridades políticas brasileiras, quando discutiu as principais dificuldades e passou a limpo os maiores pleitos da categoria.
O Congresso foi aberto em uma Sessão Solene onde contou com a presença do Exmo. Sr Presidente da República, Michel Temer e de seus principais assessores dentre os quais seu Ministro da Casa Civil, Welligton Moreira Franco.
Na ocasião presidente do IABr, Alexandre Lyra em seu discurso inaugural, na presença de todas as autoridades chamou a atenção para a desvalorização da indústria nacional que teve participação em 35% do PIB brasileiro e hoje não passa de 11,7%. Em sua fala disse na verdade há cerca de 15 anos a atividade industrial vem a cada ano reduzindo sua participação o que leva a crer que vem sendo colocada em um segundo plano. Disse ainda que o índice de ociosidade da indústria nacional atinge a cerca de 35% o que se explica o alto índice de desemprego no país. No caso do setor siderúrgico este número atinge cerca de 37% e temos atualmente mais de 80 equipamentos fora de operação onde se incluem altos fornos, relaminadoras e outros equipamentos de alto porte e de alto custo.
Com a fraca atuação da economia a saída tem sido a exportação, que na verdade é válvula de escape para a colocação dos produtos nacionais, mas que enfrenta uma barreira muito difícil que é competitividade em função  do alto custo dos impostos brasileiros. Neste sentido fez um apelo diretamente ao presidente para que fosse revista a determinação do ajuste do programa Reintegra, que devolve aos exportadores parte dos impostos pagos na operação. A reivindicação é que este programa permita o retorno de 5% pu invés de 2% que ocorre hoje e que segundo ele colocará o Brasil em melhores condições de competitividade frente ao disputado mercado internacional.
Falando a seguir o presidente Temer, ressaltou a importância da indústria siderúrgica para o desenvolvimento nacional e que é muito sensível a este desafio de modernizar as relações com as principais lideranças para buscar uma solução favorável ao setor.
Disse que desde já estava aberta a possibilidade de retornar à mesa de negociações a questão de elevação do Reintegra para os 5% e que instruiria seus ministros no sentido de buscar a melhor solução. A seguir fez um amplo detalhamento das realizações de seu governo e ressaltou que após 11 meses de ter assumido, quando encontrou um país totalmente parado e a deriva, se orgulha de ter dado um novo rumo a nação. Ressaltou que ainda há muito a ser feito e é difícil mudar “da noite para o dia” uma série de situações históricas, mas está trabalhando muito para isto, contando com todas as forças políticas que compõem a nação.
Destacou que medidas já adotadas como o Teto dos Gastos, a Reforma Trabalhista, a Reforma do Ensino, a liberação do Fundo de Garantia, o realinhamento das Políticas sociais como o Bolsa família e outros benefícios sociais que dão uma dimensão exata do trabalho de seu governo no sentido de procurar o melhor para o Brasil.
Seus próximos desafios que são a Reforma da Previdência e a Reforma Fiscal, poderão significar um gigantesco passo para a normalidade.
Por fim destacou que os últimos números da economia, onde já se percebe uma queda no índice de desempregados, o controle da inflação, a queda dos juros  e a retomada ainda que lenta mas gradual das atividades econômicas garantem que o governo está no caminho certo.
Após a saída das autoridades a sessão inaugural terminou com a palestra do Clóvis de Barros Filho, Pesquisador e Professor de Filosofia da USP e da HSM Educação que apresentou-se com o tema Inovação – Conceito, Atitude e Identidade.