Fechar
Acesso Restrito
PDF Imprimir E-mail

Corte de aço levado a sério – A. Abreu

Siderurgia Brasil — Edição 66

A qualidade nos serviços de corte oferecidos pela A. Abreu tem sido o principal fator responsável pelo crescimento do seu mercado.

Sediada no município de Volta Redonda (RJ), a A. Abreu Beneficiamento Ltda. é uma das principais empresas do ramo no país, equipada para oferecer serviços de prestação de serviços de beneficiamento de bobinas laminadas a quente e decapadas, bobinas laminadas a frio, zincada, aço inox e alumínio, na produção de cortes longitudinais, transversais, blanks e perfis simples e enrijecidos, com uma capacidade de produção instalada na ordem de 65.000 toneladas mensais.
A A. Abreu apresentou um forte crescimento ao longo dos últimos cinco anos, com a ampliação e modernização de seu parque industrial, que tem capacidade para corte longitudinal de até 16 mm de espessura e para corte transversal de até 19 mm, atendendo à demanda do mercado de beneficiamento de aço carbono, aço inox e alumínio. “Nosso crescimento consolidado permitiu que a empresa superasse os efeitos da recente crise econômica com menores dificuldades que a maioria das empresas, por ter condições de responder de imediato à forte retomada na demanda dos serviços de beneficiamento no final de 2009 e início de 2010”, afirma Adir Abreu, diretor presidente da empresa.
A empresa está tão bem preparada que, mesmo sofrendo os impactos da crise econômica mundial que atingiu o mercado no segundo semestre de 2008 e, em grande parte do ano de 2009, obteve um crescimento em seu faturamento e sua produção na relação 2009/2010, da ordem de 97,31% e 93,41%, respectivamente.
Empresa permanentemente conectada com as demandas do mercado, a A. Abreu encontra-se em fase de conclusão da montagem de sua quarta linha de corte longitudinal, cuja previsão de entrada em operação é novembro deste ano, podendo processar bobinas de até 2.000 mm de largura e espessura de até 8 mm. “Também já adquirimos mais uma linha de corte transversal, com capacidade de processar bobinas de até 25 mm de espessura e de até 2.100 mm de largura, com previsão de entrada em operação para março de 2011”, explica Adir Abreu.
Evidentemente, a A. Abreu não ficou imune à crise mundial, sofrendo os efeitos da forte retração do mercado, porém manteve seu programa de investimentos, apenas adiando o início de sua retomada para 2010. “Quanto às perspectivas do mercado, em função das características de seus controladores, a A. Abreu sempre viu o mercado com otimismo, buscando antecipar-se, e no momento atual não poderia ser diferente. Apesar da oscilação do mercado neste meio de ano, a empresa acredita que as perspectivas do mercado são promissoras, tanto que continua investindo na ampliação e atualização tecnológica de seu parque industrial”, completa Adir Abreu.
www.aabreu.com.br